NAS UNHAS ESMALTE PRETO

EU CANTO PORQUE O INSTANTE EXISTE E A MINHA VIDA ESTÁ COMPLETA. NÃO SOU ALEGRE E NEM SOU TRISTE: SOU POETA.

CECÍLIA MEIRELES.

Escrevo com a velocidade dos sentimentos que se embaralham no meu peito. As vezes escrevo vários poemas num dia e noutros nem mesmo um. Tem dias que estou em paz, mas noutros a angustia me arrebenta por dentro. Nada me passa despercebido! Enquanto eu ainda tiver alguns dos meus sentidos, pego caneta e papel, tenho a ânsia de escrever. Nosalai é um pseudônimo que eu criei juntando dois codinomes que minha mãe costumava me chamar. Escrevo desde os 12 anos de idade, por isso, não coloco as datas em todos os meus poemas. Ah sim, eu só uso esmalte preto!

Sobre Mim

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Sou mutante. Adoro o negro e a cor do sangue! Não consigo usar sempre o mesmo perfume e nem mesmo o mesmo sabonete. Meu coração grita por liberdade. Vivo todos os sentimentos intensamente. Eu não conheço meio termo. Sou mística e exotérica. Posso ser gótica ou angelical.Tenho a sensibilidade a flor da pele e um sexto sentido de bruxa. Gosto das coisas boas! Estou sempre de bem com a vida. Adoro rir! Pessoas inteligentes me atraem. Impaciência faz parte de mim.
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? Eu adoro voar! Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre Clarice Lispector

sábado, 28 de maio de 2011

O QUE ME PASSA HOJE AMOR


Hoje já não posso dizer-te de
Tudo que sei
E não sei se sei ainda
Quantas paredes ao redor!

E noites escuras e errantes
Eternas em teus olhos de menino

Não posso dizer-te da fugacidade
das mãos, das cores

No caminho encontrei esperas
pânico, mutilados
Milhões perderam a esperança na vida
Há pouca gente lutando

A Ave Negra está solta
No entanto só consigo pensar em ti
Nos obstáculos e na distância

Existe tantas razões plausíveis
Outras idiotas e eu não páro de pensar
Na casa, em ficar boa, em Neruda
Pequenas preocupações sem consequências e puras

E eu não encontrei a saída
Não descubri os mistérios

No vão do seu sorriso
Meu olhar salpicou mil estrelas
E um universo novo, está a se formar
para o nosso encontro.

Tenho muitas saudades

Beijos pra ti Rui

Nosalai 28 de maio de 2011

3 comentários:

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog rosa solidão. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Rui disse...

Quem me dera ser lágrima
Para nos teus olhos nascer
Na tua face rodar
E na tua boca ir morrer.

Com os olhos eu te vejo
Com a boca eu te chamo
Com os lábios eu te beijo
Com o coraçãi eu te amo.

Como a andorinha
Nasceu para voar
O meu coração
Nasceu para te amar.

Um grande beijão para ti

Everson Russo disse...

As vezes nos sentimos perdidos pelos caminhos que escolhemos,,,outras nos encontramos sem nos entendermos,,,e assim vamos trilhando a vida...grande beijo de linda semana pra ti.