NAS UNHAS ESMALTE PRETO

EU CANTO PORQUE O INSTANTE EXISTE E A MINHA VIDA ESTÁ COMPLETA. NÃO SOU ALEGRE E NEM SOU TRISTE: SOU POETA.

CECÍLIA MEIRELES.

Escrevo com a velocidade dos sentimentos que se embaralham no meu peito. As vezes escrevo vários poemas num dia e noutros nem mesmo um. Tem dias que estou em paz, mas noutros a angustia me arrebenta por dentro. Nada me passa despercebido! Enquanto eu ainda tiver alguns dos meus sentidos, pego caneta e papel, tenho a ânsia de escrever. Nosalai é um pseudônimo que eu criei juntando dois codinomes que minha mãe costumava me chamar. Escrevo desde os 12 anos de idade, por isso, não coloco as datas em todos os meus poemas. Ah sim, eu só uso esmalte preto!

Sobre Mim

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Sou mutante. Adoro o negro e a cor do sangue! Não consigo usar sempre o mesmo perfume e nem mesmo o mesmo sabonete. Meu coração grita por liberdade. Vivo todos os sentimentos intensamente. Eu não conheço meio termo. Sou mística e exotérica. Posso ser gótica ou angelical.Tenho a sensibilidade a flor da pele e um sexto sentido de bruxa. Gosto das coisas boas! Estou sempre de bem com a vida. Adoro rir! Pessoas inteligentes me atraem. Impaciência faz parte de mim.
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? Eu adoro voar! Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre Clarice Lispector

quarta-feira, 1 de abril de 2009

IMPULSO DE AMOR


IMPULSO DE AMOR

Vamos nos amar
Mas quem é você?
Se diz um amigo
Eu não sei...
Ainda não estou pronta

Já escureceu
Calaram-se as vozes
Morreram-se as luzes
Meu amante vadio
Busco incansável a paz
Que no amor só teu corpo me trás
Suas carícias loucas e sinceras
Nunca me nego
Você quer sempre mais

Acaricia meu corpo
Como se de pouco em pouco
Nada mais existisse
Pois a noite apenas começou...

Nosalai RJ

3 comentários:

Benno disse...

acho que me entendeu mal, pois em nada do que disse pretendi tomar algo como pessoal. muito pelo contrário... acho que você intepretou meu texto de uma forma oposta ao que eu pretendia, talvez seja falha minha, daí minha exposição. Eu em nenhum momento do meu texto pretendi afirmar que se devesse desprezar a natureza, mas sim que não se devesse amaldiçoá-la (aliás é muito mais comum as pessoas amaldiçoarem a natureza do que desprezá-la). Náo há como desprezá-la, já que nela vivemos e ela é como que uma extensão de nossos corpos. Devemos respeitá-la não como uma pessoa, mas como a nós mesmos, pois dependemos inteiramente dela (só para comparar é como um nosso braço que, apesar de não ter vontade própria, sem ele não consguimos agir conforme nossos propósitos). Não por ela, mas sim por nós, pois ela e nós somos complementos um do outro. Acho nociva esta noção de oposição do ser humano e natureza, pois é o mesmo que dizer ao ser humano que se mate para que a natureza sobreviva (e isso nunca vai funcionar nem deveria), quando o que se deveria pregar é que se preserve a natureza pois não fazê-lo é o mesmo que se matar. De resto, não se preocupe. Pode ir ao meu blog e dizer tudo o que pensar e terá sempre preservado o seu direito de dizê-lo, eu considerarei com respeito e atenção tudo o que disseres, mas reservarei a mim o sagrado direito de concordar ou discordar, mas saiba que se discordar, por respeito a ti e por humildade minha, exporei minhas razões, pois acho injusto que se discorde de graça (atitude a meu ver arrogante e de desprezo), e muito mais justo e respeitoso para com a pessoa com a qual se discorda pois trata-se de um convite para um salutar debate no qual sempre os que ouvem a parte contrária aproveitam mais e crecem do que aqueles que só sabem ouvir a si mesmos.
Beijo e boa semana.

Grazy disse...

Nossa, que coisa mais linda. Tá inspirada, hein amiga. Bjs!

Simplesmente Mariza disse...

Muito lindo, Marlene, não me importo de repetir....mas cada vez que leio teus escritos, me dá a sensação de que de alguma maneira vivi isto, nem que seja por um instante....mas eu vivi, tenho empatia com esta doce agressão.